17 junho 2008

Por que sempre mais?

Quando eu tinha meu amor platônico eu era mais feliz!
Sério!
Eu ficava feliz ao acordar... ficava feliz pra acordar..
Era feliz pra sair, ria só por rir...
E por não ser algo concreto ficava triste também, às vezes sentia falta de algo mais real, mas ao final de 30 min depois de pensar isso, estava feliz mais uma vez!
Estranho né?
Sei lá...
O sol era mais bonito.
A praia tinha outro sentido... a França também!
Os sonhos tinham outra cara...
Ah! O principal.. eu sonhava!

Sonhos impossíveis?
Ainda acho que não...
Mas momentos diferentes que os fizeram impossíveis, saca ?

Mas era tão bom sentir borboletas no estômago pra ouvir um mero Boa Tarde...
Ou ficar com muita raiva por não ouvir..
E depois sorrir, por qualquer outra mera coisa que tinha acontecido ou que eu havia imaginado, mas tinha certeza que era real...

Gostava tanto de alguém que era capaz de defendê-lo com unhas e dentes..
E por isso ser motivo de chacotas, ou fofoca na hora do café...
Mas não me importava nem um pouco!
Por que gostava do que sentia, acreditava no que sentia e não precisava de mais nada. Não tinha vergonha de sentir aquilo, não achava ridículo.. e não era...
Era inocente, puro...

As pessoas grandes é que precisam de números pra acreditar nas coisas...
E não conseguem enxergar através da beleza de um sentimento!
Precisam de fatos, coisas escritas, fotos, ou sei lá o que precisam..
Não conseguem compreender a simplicidade de um olhar!

Que hoje sei que não era tudo aquilo que eu pensava.
Mas era tudo que sentia...
E sei que era sincero...
Eu só colocava um pouco mais de fermento no sentimento que aquele olhar passava...
Não era pena.
Era zelo, cuidado..
E hoje, não preciso que ninguém me diga nada...
Não preciso que me confirmem tudo o que vi, e vivi...
Eu sei o que era...

Pena que não tinha idade pra entender as coisas..
Hoje, talvez ele estivesse aqui.
Não como eu queria, mas como eu precisava.
E preciso.

Hoje sinto saudade..
Mas sem segundas intenções.

7 comentários:

BaH disse...

opa!! acabou a criatividade

Ariana Luz disse...

AAAAAAAHAZÔ!
adorei o texto cara *-*
parabééns /o/
me deu ideias! (H) HIUOAHAUIHAOI

beiijinho guriia :**

Os melhores Blogs Femininos disse...

Gostei muito de seu blog por isso venho te convidar a participar dos melhores blogs femininos, te espero la!

O Som e o Sentido disse...

ai eu e meus amores platônicos...pense numa pessoa cheia deles!

Rhayssa Lima disse...

Segundo alguns psicanalistas quando se apaixona, você não se relaciona com alguém de carne e osso, mas com uma projeção criada por você mesmo; e a projeção que fazemos é a de um ser absolutamente perfeito, mas depois de um período a projeção acaba e você passa a enxergar de verdade a pessoa com quem está se relacionando. Invariavelmente, algumas virtudes do parceiro ou da parceira vão embora junto com a projeção, outras ficam. E se o que ficou de cada um for suficiente para os dois, a relação perdura, caso contrário, ninguém sabe o que faz o botãozinho ligar e iniciar uma nova projeção, mas fortes indícios apontam para um único e delicioso suspeito, o Serenata de Amor. O amor é inexplicável, mas tem umas coisas que você pode entender! ;)))

Rhayssa Lima disse...

Eu sou apenas alguem
ou ate mesmo ninguem
talvez alguem invisivel
que a admira a distancia
sem a menor esperanca
de um dia tornar-me visivel
e voce?
voce e o motivo
do meu amanhecer
e a minha angustia
ao anoitecer
voce e o brinquedo caro
e eu a crianca pobre
o menino solitario que quer ter o que nao pode
dono de um amor sublime
mas culpado por quere-la
como quem a olha na vitrine
mas jamais podera te-la
eu sei de todas as suas tristezas
e alegrias
mas voce nada sabes
nem da minha fraqueza
nem da minha covardia
nem sequer que eu existo
e como um filme banal
entre o figurante e a atriz principal
meu papel era irrelevante
para contracenar
no final

lpzinho disse...

Meu DEUS!


Como vc é preciosa!!!
Que artesã das letrinhas... que magia vc imprime nos teus textos... apaixonante isso!!
Um beijoooo e um aplauso!!!

Pages